• slide-topo

A Câmara Temática de Eventos Extremos busca discutir os eventos extremos e sua relação com as alterações climáticas sistematizando o conhecimento, as metodologias e técnicas que possam contribuir para o melhor entendimento da manifestação do tempo e do Clima em Salvador.

Usualmente chamamos de eventos extremos as anomalias ou os desvios que flutuam em torno de um padrão médio, ou seja, fenômenos que se manifestam de forma diferente do seu padrão habitual, principalmente em seus parâmetros estatísticos.

Destacam-se fenômenos relacionados à precipitação como inundações, enchentes, alagamentos e deslizamentos de massa, ciclones tropicais, vendavais, secas e estiagens etc.

A bibliografia recente aponta para uma frequência maior destes eventos extremos que podem estar relacionados às alterações climáticas. Mas, nem sempre os impactos verificados no espaço se enquadram como eventos extremos o que implica pensar como o espaço é produzido e apropriado pela sociedade, ou seja, em uma cidade amplamente desigual os impactos também serão percebidos de maneira desigual.
Por isso, pensar os eventos extremos é pensar concomitantemente os processos e os fatores de vulnerabilização da população para que possamos encaminhar ações que de fato atendam as necessidades da sociedade e compreendam um processo de produção da cidade mais justo e equitativo, o que somente será possível com processos de ampliação da participação social e a incorporação de projetos populares e sociais na cadeia de riscos.

Coordenador: Paulo Zangalli
Coordenador Adjunto: Grace Alves

Documentos Publicados

DESENVOLVIDO POR COGEL